27.12.10

Como nos equilibramos?

Por Gabriela Cabral

O equilíbrio está diretamente ligado à audição, pois a estrutura responsável por nos manter equilibrados se encontra junto ao ouvido humano. O sistema vestibular ou labirinto, formado pelo utrículo, sáculo e canais semicirculares, apesar de se encontrar no ouvido não atua na audição e sim no equilíbrio. Para atuar utiliza as células sensoriais (esterocílio) que existem em seu interior que são ativadas quando há movimentação no corpo e essas enviam mensagens ao sistema nervoso sobre a mudança de posição.
O sáculo e o utrículo, bolsas que possuem um líquido gelatinoso em seu interior, abrigam os otólitos, grãos cristalinos que se movimentam de acordo com a mudança de posição do organismo. Entre o estatólito e as bolsas que o abriga existem as máculas, células sensoriais e ciliares que por meio de seus diferentes graus de inclinação conseguem enviar estímulos ao cérebro determinando assim a posição da cabeça em relação à gravidade. Com a determinação do cérebro em relação à movimentação do organismo é que se consegue manter o equilíbrio sobre a nova posição.Quando uma pessoa fica temporariamente tonta ocorrem os conflitos de informações. Esses conflitos acontecem quando o organismo ao se movimentar pára de repente e o líquido existente dentro das bolsas continua a se movimentar, enviando informação ao cérebro de que o corpo está em movimento, o que não é verdade. Esse fato de estar parado e o cérebro receber informação de que o organismo se movimenta é que faz um indivíduo ficar tonto por um tempo.

Curiosidade: Além das informações enviadas pelo ouvido interno ao cérebro e pela posição da cabeça em relação à gravidade, outros fatores também colaboram para o equilíbrio. É o encéfalo que calcula a posição do pescoço, a movimentação das pernas e braços por meio de proprioceptores encontrados nos tendões e músculos, é a captação visual que envia informações ao encéfalo sobre a posição do corpo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário