20.2.10

Os anúncios mais politicamente incorretos da história - 01

por Gisela Blanco

Desde propaganda de cocaína e de armas para crianças até gente vendendo escravos, muitos anúncios lutam pelo título de mais politicamente incorreto da história. São todos tão bizarros que nenhuma revista ou jornal hoje se atreveria a publicá-los. "A ideia do que é politicamente incorreto muda com o tempo. Essas propagandas são um reflexo dos costumes da época, e o que hoje parece absurdo antes não era nada de mais", explica o professor José Roberto Whitaker Penteado, da Escola Superior de Propaganda e Marketing, de São Paulo. Não à toa, a maioria dos anunciantes modernos não teria nem coragem de fazer anúncios assim. Afinal, não são loucos de ofender os consumidores e, além de perder um montão de dinheiro por causa disso, correr o risco de parar na cadeia!

O absurdo à venda
Se a propaganda é a alma do negócio, veja como ela também já foi um baita espírito de porco!
VEM CÁ COM O PAPAI
Falta de noção - Venda de armas para crianças
Onde - EUA
Quando - 1957

E dá-lhe munição em mais um anúncio da terra do Tio Sam, onde, para um menino ser macho, era preciso carregar um trabuco. Isso sem falar no duplo sentido para lá de "suspeito" da frase "para alguma coisa extra... leve um garoto para caçar". Sei não...

NÃO É BRINQUEDO, NÃO
Falta de noção - Venda de armas para crianças
Onde - EUA
Quando - 1972

Família feliz é uma família com espingardas na mão? Bom, só se for de serial killers! Mesmo sendo de chumbinho, é muita falta de noção anunciar armas como presente para a criançada. Imagine uma dessas nas mãos da Maísa: o Silvio Santos estaria fulminado!

A PRIMEIRA FAZ TCHAU...
Falta de noção - Navalha na mão de criança
Onde - EUA
Quando - 1900

Na época, o produto até era inovador - uma lâmina mais segura, que faz a barba sem ferir a pele e evita acidentes. Mas de quem foi a ideia bizarra de enfatizar isso com um bebê segurando a gilete? Se o cara trabalhasse numa agência do Roberto Justus, certamente estaria... demitido!

DOUTOR CÂNCER
Falta de noção - Médico fazendo propaganda de cigarro
Onde - EUA
Quando - 1930

Para dar a impressão de que seus cigarros eram saudáveis, esta marca colocou um médico dizendo que eles faziam menos mal. Segundo o anúncio, mais de 20 mil especialistas compartilhavam da mesma opinião. Bom, ou eles eram muito ingênuos ou uns baita mentirosos...

O MAIOR BAFÃO
Falta de noção - Incentivar o fumo passivo
Onde - EUA
Quando - 1970

Quer conquistar a gata? Fácil: "Solte uma baforada na cara dela e ela vai segui-lo por toda parte". É, no mínimo, birutice vender o mix de machismo e intoxicação como receita para seduzir alguém, né?

FUMA AÍ, MAMÃE
Falta de noção - Bebê em propaganda de cigarro
Onde - EUA
Quando - 1950

Já esta marca não só escalou um bebezinho para a propaganda como ainda o fez falar: "Antes de me dar uma bronca, mamãe... talvez seja melhor você acender um Marlboro". Ou seja, além de apanhar, o bebê ainda iria ganhar umas baforadas na cara antes...

PREVENÇÃO ASSASSINA
Falta de noção - Dizer que cigarro previne doenças
Onde - EUA
Quando - 1945

Anúncios do fumacê eram mestres na arte do absurdo. Este aqui, do figura com cara de psicopata, dizia que o cigarro da marca causava menos irritação. Nesse caso, a "prevenção" já valeria pela cura. Então tá...

ENFISEMA ESPORTE CLUBE
Falta de noção - Atleta dizendo que cigarro é bom
Onde - EUA
Quando - 1935

Se há duas coisas que não combinam, são cigarro e esporte. Não para os publicitários de antigamente. Nesta publicidade, um patinador campeão olímpico garantia que os cigarros aliviavam o cansaço. Isso é que é escorregão!
Em breve postarei a segunda parte da matéria...

2 comentários:

  1. Olá!

    O seu blog é destaque no Programa Blog da Vez.

    Quando: Sexta, 26/02
    Horário: 8:00, 14:00 e 22:00
    Onde: www.elofm.com.br

    Abraços!

    Alexandre Lana Lins
    Apresentador e Produtor
    Elo FM

    ResponderExcluir
  2. Muito bom..gostei parbéns nao foi atoa que foi escolido como o blog da vez

    ResponderExcluir