14.1.10

Mortos no Haiti podem chegar a 50 mil

Estimativas divulgadas nesta quinta-feira pela Cruz Vermelha haitiana indicam que entre 45 mil e 50 mil pessoas podem ter morrido em consequência do terremoto que atingiu o país na última terça-feira.

Segundo a organização, outras 3 milhões de pessoas teriam ficado feridas ou desabrigadas em razão do tremor. Muitos outros podem ainda estar vivos embaixo de escombros.

Estimativas

O número da Cruz Vermelha é o primeiro a ser divulgado oficialmente. Estimativas sobre o número de mortos seguem desencontradas dois dias depois do tremor.

Na última quarta-feira, o primeiro-ministro haitiano, Jean-Max Bellerive, disse à rede de TV americana CNN que o número de mortos pode chegar a 100 mil.

Já o presidente haitiano, René Préval, afirmou apenas que milhares de pessoas podem ter morrido, sem especificar números.

No total, até o momento, foram confirmadas a morte de 14 militares brasileiros e de uma civil, a médica Zilda Arns.

O corpo de Zilda Arns Neumann, coordenadora internacional da Pastoral da Criança, já está em poder do Exército Brasileiro no Haiti. Ela morreu no terremoto. Segundo a coordenação da Pastoral, ainda não há data confirmada para o traslado do corpo até o Brasil, nem quando serão feitos o velório e o sepultamento de Zilda. Elson Arns, filho de Zilda, informou que o corpo da mãe será velado na sede da Pastoral da Criança.
De acordo com Silvio Lopes Barbosa, da diretoria da Pastoral, apenas com a chegada do senador Flávio José Arns (PSDB-PR), sobrinho e Zilda, ao Haiti, é que será possível saber as reais condições em que ela morreu durante o terremoto. "Soubemos que ela estava caminhando com um tradutor e dois militares do Exército Brasileiro.”

5 comentários:

  1. Mais um tragédia de contingente mundial. Não só pela situação dos próprios haitianos, vítimas inocentes da natureza incólume, mas como da ilustre D. Zilda Arns, cujo trabalho é a força de vontade a mais para recuperação iminente.

    ResponderExcluir
  2. Mas afinal de contas, o haiti serve pra que?

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Leandro por comentar! Já em relação ao infeliz comentario do Manoel, as vezes a melhor coisa que podemos expressar é o silêncio! Na falta do que escrever em um comentário, não comente! Milhões de pessoas têm o Haiti como Pátria, essa é a utilidade para eles. E a sua utilidade Manoel, vc já encontrou?

    ResponderExcluir
  4. Primeiramente, obrigado pelo comentario no meu blog e parabéns pelo seu!
    Concordo totalmente, as vezes, a melhor coisa que podemos expressar é o silencio...
    O mundo perdeu uma grande pessoa, Zilda Arns, que com certeza fará muita falta. Infelizmente não tenho muito à dizer diante de tamanha catástrofe.
    Espero que o Haiti possa não só se recuperar como melhorar...

    abraço, SRN!

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente morreram várias pessoas...Independente de serem brasileiras ou não,o fato é que vidas foram ceifadas,inúmeras famílias estão sem seus entes queridos,filhos órfãos e por aí vai.........Cabe a cada um de nós, no mínimo orar para que Deus possa literalmente cuidar das pessoas que sobreviveram.

    ResponderExcluir