9.11.09

09 de Novembro - A queda do muro de Berlim


Quando a Segunda Guerra Mundial terminou, a capital alemã, Berlim, foi dividida em quatro áreas. Estados Unidos, Grã-Bretanha, França e União Soviética passaram a comandar e administrar cada uma destas regiões.
No ano de 1949, os países capitalistas (Estados Unidos, França e Grã-Bretanha) fizeram um acordo para integrar suas áreas à República Federal da Alemanha (Alemanha Oriental). O setor soviético, Berlim Oriental, passou a ser integrado a República Democrática da Alemanha (Alemanha Ocidental), seguindo o sistema socialista, pró-soviético.
Até o ano de 1961, os cidadãos berlinenses podiam passar livremente de um lado para o outro da cidade. Porém, em agosto de 1961, com o acirramento da Guerra Fria e com a grande migração de berlinenses do lado oriental para o ocidental, o governo da Alemanha Oriental resolveu construir um muro dividindo os dois setores. Decretou também leis proibindo a passagem das pessoas para o setor ocidental da cidade.
O muro, que começou a ser construído em 13 de agosto de 1961, não respeitou casas, prédios ou ruas. Policiais e soldados da Alemanha Oriental impediam e até mesmo matavam quem tentasse ultrapassar o muro. Muitas famílias foram separadas da noite para o dia. O muro chegou a ser reforçado por quatro vezes. Possuía cercas elétricas e valas para dificultar a passagem. Havia cerca de 300 torres de vigilância com soldados preparados para atirar.
Em 9 de novembro de 1989, com a crise do sistema socialista no leste da Europa e o fim deste sistema na Alemanha Oriental, ocorreu a queda do muro. Cidadãos da Alemanha foram para as ruas comemorar o momento histórico e ajudaram a derrubar o muro. O ato simbólico representou também o fim da Guerra Fria e o primeiro passo na reintegração da Alemanha.

Fogos encerram festa pela queda do Muro de Berlim
da EFE

Berlim, 9 nov (EFE).- A chamada Festa da Liberdade, organizada para comemorar hoje os 20 anos da queda do Muro de Berlim, terminou com um espetáculo de fogos de artifício e com a interpretação da música "We Are One", criada pelo DJ alemão Paul van Dyk especialmente para a ocasião.
Enquanto isso, caíam as últimas peças do dominó gigante montado ao longo de onde ficava o muro que dividiu a capital alemã entre 1961 e 1989.
A Festa da Liberdade foi liderada pela chanceler alemã, Angela Merkel, e contou com a presença de líderes de todos os países da União Europeia (UE), além do presidente russo, Dmitri Medvedev, e da secretária de Estado americana, Hillary Clinton.
O espetáculo da queda de peças de dominó foi um dos principais atos da noite. O responsável por empurrar a primeira peça foi o ex-presidente polonês e ex-líder do sindicato Solidariedade Lech Walesa.
O objetivo era simbolizar como a resistência do Solidariedade contra o regime comunista no início dos anos 80 deu início ao processo que terminaria com a queda do Muro de Berlim e da Cortina de Ferro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário