22.9.09

Mulher é acusada de vender o pai como escravo

da France Presse,em Budapeste

Um homem de 68 anos, que teria problemas mentais, foi vendido pela própria filha para uma família de ciganos da localidade de Ujkigyos, sul da Hungria, que o tratou "como um escravo" por três anos, informou nesta terça-feira o prefeito da cidade, Zoltan Szebelledi.
O caso foi desvendado à margem de uma investigação administrativa aberta pela filha, que queria obter a tutela do pai para poder vender o carro dele, explicou.
O homem morava em um estábulo "cheio de piolhos, em condições horríveis", destacou o prefeito, frisando que ele era alimentado apenas uma vez por dia e devia trabalhar de graça para a família. "Ele não estava preso, já que ia ao campo todas as manhãs para trabalhar e ficava aguardando seu 'dono' todas as noites", acrescentou Szebelledi.
"Se não trabalhava o suficiente, era espancado", ressaltou o prefeito, afirmando que o dinheiro e os documentos do homem estavam com a família. "Ele não tinha para onde ir."
Segundo o deputado Mihaly Babak, que representa a região no Parlamento húngaro, entre cem pessoas e 150 pessoas viveriam como escravas nos arredores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário