9.4.09

Fiel - O filme

Com sofrimento e redenção, corintianos invadem as telonas

Esqueça os filmes que mostram belos lances de Pelé, alegria de jogadores após um gol ou conquistas históricas. O documentário Fiel retrata o sentimento daqueles que estão nas arquibancadas e, muitas vezes, são figuras principais no futebol. Desde o sofrimento com a trágica queda do Corinthians para a Série B, em 2007, até a redenção de voltar à primeira divisão, em 2008, o filme dá total atenção ao torcedor alvinegro.
A paixão pelo clube paulista de um pai e um filho, de representantes de torcidas organizadas, de mulheres, entre outros torcedores, são o enredo principal do filme que retrata a saga corintiana em busca do retorno à elite do futebol nacional. "Em campo", o torcedor corintiano.
Outro grande trunfo do documentário é o fato de ele ter sido todo construído por corintianos, como é o caso dos dois roteiristas da película: Serginho Groismann e Marcelo Rubens Paiva.

"A produtora fez questão de que todos na equipe sejam corintianos. Todos os técnicos, produtores do filme torcem pelo time", disse Groismann, meses antes do filme ser lançado.
Até a trilha sonora tem participação de dois corintianos fanáticos. A música Sou Fiel, da cantora Rita Lee e do produtor musical Carlos Rennó, foi composta em 1994, mas se encaixa perfeitamente no contexto do filme.
É usando o peso dessa sua torcida que o Corinthians pretende que os fanáticos da Fiel "invadam" as salas de cinema de todo o Brasil, a partir do próximo dia 10, como fizeram nos jogos da campanha de 2008 na Série B. A intenção é bater a marca de 260 mil pessoas que assistiram Pelé Eterno nas telonas.

"Espero que invadam os cinemas, como fizemos no Maracanã (em 1976, na semifinal do Brasileiro, contra o Fluminense), para mostrar o que é essa loucura, e também que não comprem filme pirata", afirmou o diretor de marketing do clube, Luis Paulo Rosenberg.
Carregado em emoção, o filme já conseguiu comover pelo menos o primeiro corintiano. Durante a entrevista concedida nesta quarta, Rosenberg foi às lágrimas depois da exibição do documentário para os jornalistas.
"Quando eu e o Andrés assumimos, fizemos duas promessas: fazer um filme para a torcida e estar na Libertadores no ano do centenário (2010). Fico feliz de a primeira promessa estar cumprida".
O sonho de conquistar um Oscar, como sugeriu o presidente Andrés Sanchez no lançamento do projeto em setembro, é praticamente impossível. Porém, Fiel já começa a ganhar destaque internacional. O filme fará sua estréia mundial no Festival 11mm, em Berlim, o mais importante do cinema esportivo europeu.
Fonte:cinematerra.com
Essa torcida é simplesmente incrível!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário