17.4.09

EUA,Cuba e prisioneiros

Presidente Raúl Castro se disse disposto a negociar 'tudo' com americanos. A Casa Branca encorajou Cuba nesta sexta-feira (17) a libertar prisioneiros políticos e a parar de "vasculhar" a correspondência dos cubanos-americanos atrás de remessas de dinheiro para a ilha. As declarações da Casa Branca são uma resposta às afirmações do presidente de Cuba, Raúl Castro, de que está aberto para negociar "tudo" com os EUA. "Há ações que o governo cubano pode tomar antes de querer qualquer diálogo com o governo americano", disse o porta-voz, Robert Gibbs, a bordo do Air Force One, que levou o presidente Barack Obama à Cúpula das Américas, em Trinidad e Tobago."Eles estão livres para instituir uma maior liberdade de imprensa", disse Gibbs.Questionado sobre como a administração Obama encarava os comentários de Castro, Gibbs disse: "A reação mais forte que tivemos é a admissão por Castro de que eles podem estar errados."

A secretária norte-americana de Estado, Hillary Clinton, parabenizou a abertura demonstrada por Raúl Castro, que se disse pronto para manter um diálogo com os EUA, na condição de que ele seja "de igual para igual".Durante uma coletiva de imprensa em Santo Domingo junto ao presidente dominicano, Leonel Fernández, Clinton parabenizou as palavras pronunciadas na véspera, na Venezuela, por Castro, que assegurou estar aberto a um diálogo com Washington, "incluindo os direitos humanos, a liberdade de imprensa, os presos políticos, tudo que quiserem abordar".A relação entre Cuba e EUA deve ser o ponto principal da Cúpula das Américas , que reúne chefes de estado do continente neste fim de semana em Trinidad e Tobago.

Fonte:g1.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário