Junte-se a nós!

sábado, 10 de janeiro de 2009

Engenheiros do Hawaii

Engenheiros do Hawaii... essa é uma banda que muitos aprenderam a falar mal, muitos críticos vazios malham sem realmente dizer o quê não gostam na banda.
Talvez seja a capacidade do Humberto em construir frases que chocam, que entorpecem e fazem pensar. Fala-se muito de Cazuza, fala-se muito de Renato Russo, mas o grande letrista do rock brasileiro é o Humberto Gessinger.
"Um homem que fala aos corações de jovens, que fala de si, sem saber que fala de todos,um homem que em segundos viaja do amor ao ódio,
um homem que com letras mágicas, palavras verdadeiras,fez alegrias, tristezas e sabedoria,um homem que diz que não sabe porque... merece ser chamado de gênio."Pedro Bial referindo-se a Humberto Gessinger em seu livro "Crônicas".
Ouvir Engenheiros do Hawaii, viajar nas letras e nas idéias do Gessinger, é muito bom.
Essa banda muitas vezes não recebe o valor que deveria, talvez seja pela sinceridade do Humberto com a mídia.
Por isso é triste ver hoje algumas bandas sem conteúdo, com letras rasas e sem sentido,verdadeiros produtos das gravadoras fazendo a cabeça da nossa juventude.Os fãs que me desculpem - não entendo o gosto deles, respeito - mais Nxzero e Fresno não podem representar uma geração.
A banda começou em Porto Alegre em 1985, formada por 4 estudantes da Faculdade de Arquitetura da UFRGS - Humberto Gessinger (vocal e guitarra), Carlos Maltz (bateria), Marcelo Pitz (baixo) e Carlos Stein (guitarra).Escolheram o nome Engenheiros do Hawaii para satirizar os estudantes de engenharia que andavam com bermudas de surfista, com quem tinham uma certa rixa.Pouco depois Carlo Stein saiu da banda.Meses passaram, e os Engenheiros do Hawaii gravam o seu primeiro álbum: Longe Demais das Capitais, em 1986.Antes de começarem as gravações do segundo disco, Marcelo Pitz deixa a banda por motivos pessoais. Com Gessinger assumindo o baixo, entra o guitarrista Augusto Licks, que havia trabalhado com Nei Lisboa, conhecido músico gaúcho.Os Engenheiros lançam o disco A Revolta dos Dândis, em 1987. Os arranjos musicais são influenciados pelo rock dos anos 60, as letras são críticas, com ocorrência de várias antíteses e paradoxos e aparecem citações literárias de filósofos, como Camus e Sartre. Destaque para os hits "Infinita Highway", "Terra de Gigantes", "Refrão de Bolero" e a faixa título, dividida em duas partes. Começam os shows para grandes platéias nos centros urbanos do país, como o festival Alternativa Nativa, realizado entre 14 e 17 de junho de 1987. A partir desta data, os Engenheiros encheriam ginásios e estádios pelo Brasil afora.O disco seguinte, Ouça o que Eu Digo: Não Ouça Ninguém, de 1988, pode ser visto como uma continuidade do anterior, tanto pelo trabalho da capa do álbum como pelo tema e estilo de suas canções.os Engenheiros lançam Alívio Imediato, de 1989, quarto disco da banda e o primeiro registro "ao vivo".O disco seguinte, O Papa é Pop, de 1990 consolida a mudança de sonoridade da banda. Puxados pelo sucesso "Era Um Garoto Que Como Eu Amava os Beatles e os Rolling Stones", regravação de uma velha canção do grupo Os Incríveis, e a faixa-título, o quinto disco dos Engenheiros investe no som progressivo, calcado nos solos de guitarra de Licks e em uma base mais eletrônica de teclados e bateria.O ano de 1991 marca o lançamento do sexto disco, Várias Variáveis, que completa a trilogia iniciada no segundo e terceiro discos da banda.Pode-se dizer que foi um disco seminal, pois canções como "Piano Bar", "Muros & Grades" e "Ando Só", em regravações em outros discos, estabeleceram-se como algumas das melhores da banda.Aclamados pelo público e massacrados pela crítica, os Engenheiros do Hawaii consagram-se no Rock in Rio II, arrancando elogios do jornal americano New York Times...
No ano seguinte, 1992, é lançado o sétimo disco Gessinger, Licks e Maltz, ou GLM. O som continua mesclando elementos de MPB e rock progressivo, com destaque para as canções "Ninguém = Ninguém", "A Conquista do Espaço", "Pose (Anos 90)" e "Parabólica", canção que Gessinger fez em homenagem a sua filha Clara.O oitavo disco dos Engenheiros é o semi-acústico Filmes de Guerra, Canções de Amor, de 1993, gravado ao vivo na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro.Com guitarras acústicas, percussão, piano, acordeão e participação da Orquestra Sinfônica Brasileira em três faixas, regida por Wagner Tiso, as velhas canções – como "Muros & Grades", "O Exército de Um Homem Só" e "Crônica" – e novas composições – como "Mapas do Acaso" e "Quanto Vale a Vida?", ganharam arranjos que apontavam para o blues, a música folclórica gaúcha e a erudita, ressaltando a excelente qualidade das letras dos Engenheiros do Hawaii.O ano de 1993 marca também a primeira excursão dos Engenheiros pelo Japão e Estados Unidos da América. Porém, no final deste mesmo ano, discussões e rixas internas acabaram por resultar na saída do guitarrista Augusto Licks. Inicia-se uma longa disputa jurídica pela marca "Engenheiros do Hawaii", tendo Gessinger e Maltz finalmente ficado com o nome da banda.O passo seguinte foi remontar os Engenheiros, com a entrada do guitarrista Ricardo Horn, posteriormente, também ingressam na banda: Paolo Casarin (acordeão e teclados) e o guitarrista Fernando Deluqui (ex-RPM). Após dois anos sem gravar, os Engenheiros lançam o álbum Simples de Coração, em fins de 1995. O som é mais pesado, com climas regionais gaúchos dados pelo acordeão de Casarin. Destaque para as canções "A Promessa", "A Perigo", "Lance de Dados", "Ilex Paraguariensis" e "Simples de Coração".Gessinger paralelamente às gravações do Simples de Coração começa a montar o trio chamado "33 de espadas" (no início com o intuito de tocar apenas música instrumental). Ao fim da turnê de Simples de Coração, a banda passou por uma grave crise.Paralelo à esse fato, Carlos Maltz envolve-se numa trilha mística e resolve abandonar os engenheiros, pois já não se sentia suficientemente representado pelo som que a banda fazia.Reconhecendo que era inviável seguir com o nome da nova banda, Gessinger volta a admitir-se como engenheiro do Hawaii. Para que haja alguma diferença entre o Gessinger Trio e o "novo" engenheiros do Hawaii, ele convida Lúcio Dorfmann a assumir os teclados do grupo.

O disco Minuano, de 1997, marca a volta dos Engenheiros com este nome.O disco, que mescla influências regionalistas, tecnologia e que conta com arranjos de violino que lembram o folk, tornam este o disco mais leve e com a sonoridade mais vaga da banda. Emplaca o sucesso "A Montanha", além de outras belas canções como "Nuvem", "Faz Parte" e "Alucinação", uma cover para uma antiga canção de Belchior. O disco seguinte, Tchau Radar!, de 1999, exibe um Engenheiros mais maduro, onde as influências musicais da banda ficam mais evidentes (folk rock, rock'n roll dos anos 60, rock progressivo e MPB) com belas composições de Gessinger, como "Eu Que Não Amo Você'", "Seguir Viagem" e "3X4" além de duas covers: "Negro Amor" ("It's All Over Now Baby Blue", de Bob Dylan).Da turnê de Tchau Radar!,surgiu o terceiro disco "ao vivo" da banda, e o décimo segundo de sua carreira: 10.000 Destinos que conta com a participação de Paulo Ricardo, cantando "Radio pirata" do RPM, e do gaiteiro Renato Borghetti nas canções "Refrão de um Bolero" e "Toda Forma de Poder". Como faixas-bônus, gravadas em estúdio, acompanham as inéditas "Números" e "Novos horizontes", além do cover "Quando o Carnaval Chegar", de Chico Buarque. Este álbum também rendeu o primeiro DVD e terceiro VHS da banda, também intitulado 10.000 destinos.Lúcio, Adal e Luciano são substituídos por Paulinho Galvão (guitarra), Bernardo Fonseca (baixo) e Gláucio Ayala (bateria). Gessinger volta a tocar guitarra, após 14 anos responsável pelo contrabaixo dos Engenheiros.Com essa nova formação eles regravam algumas músicas da banda e lançam uma re-edição de seu último disco, agora intitulado 10.001 Destinos.Em 2002, lançam o disco Surfando Karmas & DNA, disco que consolida a nova fase da banda, e que tem a participação especial do ex-Engenheiros Carlos Maltz na faixa "E-stória". São destaques do disco a faixa título e as canções "Terceira do Plural", "Esportes Radicais", "Ritos de Passagem" e "Nunca Mais".O disco seguinte, Dançando no Campo Minado, de 2003, mantém a regra: sonoridade muito similar ao seu antecessor com músicas curtas, guitarras pesadas e poesia crítica de Gessinger denunciando os males da globalização, da desilusão política e ideológica e da guerra, nas canções "Fusão a Frio", "Dançando no Campo Minado", "Dom Quixote" e "Segunda Feira Blues" (partes I e II).

Para comemorar os vinte anos de banda, completados em 2004, os Engenheiros do Hawaii lançaram o CD e DVD Acústico MTV. O acústico tem as participações especiais dos músicos Humberto Barros (órgão harmmond) e Fernando Aranha (violões).
O disco conta com a participação de Clara, filha do vocalista, na canção "Pose".Novos Horizontes, o novo disco, foi lançado em agosto de 2007 com nove faixas inéditas, "Guantánamo", "Coração Blindado", "No Meio de Tudo, Você" e "Quebra Cabeça".Junto com a turnê termina, pelo menos temporariamente, os Engenheiros do Hawaii. O vocalista e líder da banda, Humberto Gessinger deu uma declaração no [www.engenheirosdohawaii.com.br], site oficial do grupo, que os planos de retorno da banda são somente no ano de 2010, quando serão comemorados os 25 anos dos Engenheiros.
Neste intervalo Gessinger se dedicará ao Pouca Vogal, parceria com Duca Leindecker, vocalista do Cidadão Quem. Juntos eles cantam novas baladas e grandes sucessos de suas bandas.

33 comentários:

  1. Gostei deles cantaando akelaa musica...
    Era um garoto que como eu amava os beatles de Rolling Stones :D


    Gosteei do visuaal do Blog.
    abraçooo



    visitee o meeu :D

    www.doispetelecos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. O Papa é pop é bem legal.

    Sim, o Daniel Craig é uma baita montagem.

    Bala Salgada
    http://bsalgada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. sobre seu comentário no Dicas para Blogs, quero trocar links sim, já coloquei seu link lá.

    ResponderExcluir
  4. Estou aqui retribuindo sua visita e encantada com o seu espaço. Essa matéria dos Engenheiros do Hawai é de primeira qualidade, parabéns!
    Topo a parceria e já vou correndo te linkar no meu blog.
    Beijokas

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. sou apaixonada por engenheiros!!!
    ficou uito bom!!
    otimo ta de parabéns!!!

    ResponderExcluir
  7. eu siimpleesmeente amoo o humbeerto, ele é meeu heroi, as musicas dele me confortam e me fazem pensar em tudo, ele é um filosofo,é um gênio como diisse o bial.
    o fundo do meu coração eu amo muito ele,muito mesmo, daria tudo pra ficar perto dele pelo mesnos por 1 minuto.

    http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3661069089434758126&rl=t

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo documentário sobre os Engenheiros. Conheci esta magnifica banda ouvindo uma fita do album GLM (inclusive ainda tenho guardada, e para min é o melhor disco da banda, e sim esta banda é a mais maduras do país e merecia melhor reconhecimento.

    Vida longa aos ENGENHEIROS DO HAWAII

    att

    Leonardo

    ResponderExcluir
  9. humberto é sensacional um musico completo e sem mais nem meio mais

    ResponderExcluir
  10. cara, é foda falar de rock nacional porque logo vem cazuza renato russo e deixam engenheiros e humberto pra trás e o mais decepcionante é que brão sem cazuza é muito mais rock n roll e legião...agradou mais tava longe de ser o engenheiros é, a maior banda do brasil sem comparações abraço e obrigado

    ResponderExcluir
  11. se o humberto é messiano isso é certo mais saibam tambem que ele é o meu super heroi.
    engenheiros do hawaii ha todos nós!!

    ResponderExcluir
  12. Amo Os Engenheiros, adorei a biografia q fizeram da banda. Gessinger, Malts e todos os outros q passaram pela banda merecem ser lembrados. Uma pena que os jovens sejam tão influenciados pela mídia a ouvir o que ela quer que eles ousam. O ultimo trabalho PV fikou maravilhos e todos nos esperamos por um lançamento nesse niver de 25anos de estrada a pesar de tantas dificuldade pela estrada.

    ResponderExcluir
  13. Cara,eu amei essa matéria dos Engenheiros. Pra mim essa é a melhor banda do mundo. Eu cresci ouvindo eles,e com certeza meus filhos e meus netos iram ouvir os engenheiros...

    ResponderExcluir
  14. cara eu gostava do engenheirod mas com essa materia agora eu amo a banda

    ResponderExcluir
  15. Uma das minhas músicas preferidas da banda é "pose"...eu amo essa banda de coração!!!beijo grande

    ResponderExcluir
  16. eu gosto d+ de engenheiros do hawaii cresci ouvindo essa bada minha musica preferida:piano bar!!!!!

    ResponderExcluir
  17. EU OUVIA OS ENGENHEIROS QD PEQUENO E CURTIA(O ALBUM ERA O PAP É POP)MAS, PASSEI A ACOMPANHAR A BANDA QD ADOLESCENTE E NUNCA MAIS PAREI.AS IDÉIAS NAS MUSICAS DOS ENGENHEIROS, BATEM COM AS MINHAS.NA MINHA OPNIÃO, GESSINGER É UM EXELENTE MÚSICO.TENHO SAUDADES DA FASE CLÁSSICA DO GRUPO, GLM.TORÇO P/ QUE VOLTEM.MUITO BOM O MATERIAL.PARABÉNS.

    ResponderExcluir
  18. HUMBERTO é um talentoso cantor e compositor, as musicas são bem realistas e mostram bem o talento de HUMBERTO... sou fã numero 1 amo des de q eu era pequena já tenho 14 anos.. Adoro as músicas:PIANO BAR, ERA UM GAROTO,TODA FORMA DE PODER,NENHU DE NÓS,LONGE DEMAIS DAS CAPITAIS,VERTICAL,GUATANAMO,MOTANHA,QUEBRA CABEÇA,
    NO MEIO DE TUDO VOCÊ,NÃO CONSIGO ODIAR NINGUÉM,
    CINZA,CORAÇÃO BLINDADO,A ONDA,PARABOLICA,FAS DE CONTA,NOVOS HORIZONTES/ALIVIO IMEDIATO,SIMPLES DE CORAÇÃO,LUZ,PRA SER SINCERO...
    AMOOOOOOO ENGENHEIROS DO HAWAII e HUMBERTO GESSIGER...sou do ceará/ubajara...

    ResponderExcluir
  19. adora a banda fazem as pessoas pensarem fundo no que pençam

    ResponderExcluir
  20. Engenheiros a melhor banda do rock brasileiro (junto com legiao) Sem dúvida!!!
    Minha musicas preferidas são: a hora do mergulho(perfeita, uma verdadeira viagem(no bom sentido) na letra e uma melodia incrivel(o backing vocal no fundo deixa a musica com aquela sequencia de notas que nao saem da nossa cabeça); além dos out-doors (vale a pena escutar tbm freud flinstone); segurança(essa é linda!); alivio imediato (meio triste mais é perfeita na 1 versao no album 1001 destinos); vozes (profunda);a conquista do espaço(o finzinho é lindo, com aquele solinho melancolico rsrs); variações de um msm tema (é quase um hino); curtametragem; e enfim, entre inuemraveis canções que eu não canso de ouvir, vicios de linguagem que talvez seja a minha preferida junto com alivio imediato(nao se explicar exatamente o pq).
    Parabens pelo blog! e continuem (pelo menos tentando) colocar musicas com conteudo nas cabeças dos jovens de hj!

    ResponderExcluir
  21. Engenheiros a melhor banda do rock brasileiro (junto com legiao) Sem dúvida!!!
    Minha musicas preferidas são: a hora do mergulho(perfeita, uma verdadeira viagem(no bom sentido) na letra e uma melodia incrivel(o backing vocal no fundo deixa a musica com aquela sequencia de notas que nao saem da nossa cabeça); além dos out-doors (vale a pena escutar tbm freud flinstone); segurança(essa é linda!); alivio imediato (meio triste mais é perfeita na 1 versao no album 1001 destinos); vozes (profunda);a conquista do espaço(o finzinho é lindo, com aquele solinho melancolico rsrs); variações de um msm tema (é quase um hino); curtametragem; e enfim, entre inuemraveis canções que eu não canso de ouvir, vicios de linguagem que talvez seja a minha preferida junto com alivio imediato(nao se explicar exatamente o pq).
    Parabens pelo blog! e continuem (pelo menos tentando) colocar musicas com conteudo nas cabeças dos jovens de hj!

    ResponderExcluir
  22. Calma lá, calma lá gente boa...Não sei se fã é tudo igual ou eu é que adquiri senso demais para entender as coisas loucas (!?) Que Engenheiros é uma banda pra lá de boa - pra não dizer espetacular - é uma verdade inconteste, todavia, engenheiros, embora concorde que esta banda foi muitas vezes, injustamente, má vista pela crítica, não é a "Melhor banda do mundo", "Melhor banda do universo" ou coisas que a valham...Gessinger não foi superior a Renato e nem a Cazuza, mas pra mim Engenheiros foi melhor que Paralamas e Titãs e merecia ter um espaço melhor entre as bandas do Rock brazuca...Abraços

    ResponderExcluir
  23. Calma lá, calma lá gente boa...Não sei se fã é tudo igual ou eu é que adquiri senso demais para entender as coisas loucas (!?) Que Engenheiros é uma banda pra lá de boa - pra não dizer espetacular - é uma verdade inconteste, todavia, engenheiros, embora concorde que esta banda foi muitas vezes, injustamente, má vista pela crítica, não é a "Melhor banda do mundo", "Melhor banda do universo" ou coisas que a valham...Gessinger não foi superior a Renato e nem a Cazuza, mas pra mim Engenheiros foi melhor que Paralamas e Titãs e merecia ter um espaço melhor entre as bandas do Rock brazuca...Abraços

    ResponderExcluir
  24. engenheiros ns alma ate o fim..

    ResponderExcluir
  25. essa banda é demais;

    ResponderExcluir
  26. amo engenheiros show de som.......

    ResponderExcluir
  27. Os Engenheiros do hawaii,são simplesmente magníficos* O Humberto consegue transmitir um 'turbilhão' de pensamentos.... Que te fazem viajaar' num mundo só seu... GESSINGER, pra mim é um poeta do rock nacional, tenho por eles um 'Negro amor', por eles sigo qualquer 'Highway',os Engenheiros são minha 'Perfeita simetria' ...nos 'somos quem podemos ser ',mas eles são os caras* já procurei 'toda forma de poder", explicar, mas 'Pra ser sincera' por eles cometeria um 'crime Perfeito' em nome desse meu 'Negro amor' <3,<3,<3 Nyse

    ResponderExcluir
  28. eu gosto muito da musica era um garoto eu amu muito eles e sou fãnzasa

    ResponderExcluir
  29. simplesmente o foda de todos os tempos Humberto Gerssinger .

    ResponderExcluir
  30. simplesmente o foda de todos os tempos Humberto Gerssinger .

    ResponderExcluir

Tudo é História

Related Posts with Thumbnails